Programação do Outubro Rosa integra equipes do Hospital Delphina Aziz

A programação integrada do Hospital Delphina Aziz para marcar o “Outubro Rosa”, mês de esclarecimentos e cuidados voltados à prevenção do câncer de mama e do câncer do colo do útero, contou com palestra, ginástica laboral e reunião das equipes assistenciais e não assistenciais da unidade para ampliar o debate sobre as formas de prevenção e sobre a importância do diagnóstico precoce das doenças.

A ação foi idealizada pelo Setor Medicina Ocupacional da OZN Health, concessionária de serviços não clínicos do Delphina, em parceria com o Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), e realizada no auditório do hospital nesta semana com decoração temática, distribuição de máscaras e fitas rosas, além de chocolate e muita conscientização.

“Nossa proposta é trabalhar não apenas a morbidade em si, mas a importância da mulher como um todo e o papel significativo que o homem também exerce nesse contexto, quando se é companheiro, filho, amigo. A mulher é a base da família e da estrutura da sociedade e precisa se priorizar, ser protagonista de sua própria história, e cuidar inclusive das suas emoções, pois sabemos como interfere em todos os aspectos de sua vida”, avalia a psicóloga da OZN Health, Dayana Guimarães.

Na palestra “Ação outubro rosa: a importância da mulher!”, a enfermeira do trabalho da OZN Health, Gabriela Goellner, abordou a prevenção de câncer, fatores e sintomas das doenças, diagnóstico e tratamento, conscientização dos homens e, ainda, a importância da mulher e dos cuidados com a sua saúde. A saúde e a qualidade de vida também fizeram parte da ação, com a ginástica laboral da fisioterapeuta da OZN, Rosangela Veiga, importante aliada nessa rotina de cuidados.

“A Campanha do Outubro Rosa é um movimento que ganha força a cada ano, mas é importante salientar que a atenção da promoção da saúde da mulher é um dever de todos nós, não somente no mês de outubro, pois infelizmente o número de casos de câncer de mama ainda é muito expressivo no nosso país. O autoexame é uma boa ferramenta para conhecimento do corpo e reconhecimento de alterações, mas não substitui a consulta com um especialista nem os exames de imagem. É importante que ao notar qualquer alteração no seio, a mulher procure um mastologista e faça os exames, o diagnóstico precoce é muito importante para salvar vidas”, ressalta Leandro Moura, diretor técnico do INDSH.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *